A crise no IPE Saúde pode levar cerca de 40 hospitais a se descredenciarem do plano por falta ou atraso nos pagamentos!

18.Março.2022

Estou cobrando do diretor-presidente do instituto, Bruno Queiroz Jatene, medidas em relação a esse grave problema, que afeta diretamente o atendimento aos quase 1 milhão de usuários do convênio.

Também estou solicitando uma audiência pública na Assembleia Legislativa sobre a prestação de serviços do IPE a seus usuários e pedindo explicações a respeito de outra grave denúncia: a retirada de medicamentos de combate ao câncer da lista do plano.

Profissionais da saúde têm nos relatado que a nova lista de medicamentos para tratamento de câncer, divulgada pelo IPE semana passada, exclui remédios eficazes em casos graves e medicamentos tradicionais, impactando pacientes que já estão com os tratamentos em andamento.

Queremos saber quais os critérios utilizados para essa mudança e as medidas que serão tomadas em relação aos usuários que estão em tratamento com estes medicamentos.O IPE é fundamental na assistência aos servidores públicos e seus familiares

Uma crise dessa magnitude pode afetar os atendimentos em todo o estado e agravar ainda mais a situação do funcionalismo, assim como dos prestadores de serviço do convênio.

Precisamos fortalecer o IPE e sua direção deve prestar contas à Assembleia sobre as providências tomadas para combater a crise.

Luciana Genro, deputada estadual (PSol)

Icons made by Bullseye from www.flaticon.com is licensed by CC 3.0 BY