Cirurgiões cardiovasculares decidem não atender mais pelo IPE Saúde

08.Fevereiro.2022

Nota publicada por entidades médicas do Rio Grande do Sul informa que os cirurgiões cardiovasculares credenciados junto ao IPE Saúde irão atender apenas emergências pelo plano.

“Informamos que os cirurgiões continuarão exercendo seu mister, fazendo seus atendimentos em caráter particular, observando valores compatíveis com a realidade, sempre ressalvando que as situações de emergência serão atendidas sem qualquer ressalva, como é usual na boa prática médica e da índole de cada médico”, diz a nota.

O SINDICAIXA considera esta situação desastrosa para o conjunto do funcionalismo. Eduardo Leite segue com sua política de sucateamento do IPE Saúde com vistas a sua privatização. “Como ficam os colegas que estão em tratamento? Como deixaram chegar a este ponto?” Questiona o presidente Érico Corrêa.

Embora devamos reconhecer o direito dos médicos de reivindicar seus direitos, esta decisão prejudica muitos servidores que, obviamente, não têm condições financeiras de arcar com despesas particulares, sobretudo em uma área tão delicada da medicina. 

Entre servidores do estado, de municípios, órgãos e empresas públicas e dependentes, o IPE Saúde atende, atualmente, cerca de um milhão de pessoas, que, segundo a nota, terão atendimentos apenas para consultas e procedimentos de emergência.

O governo Leite deve urgentemente resolver esta situação. Os servidores amargam já oito anos de congelamento dos salários e, a cada dia que passa, veem seus direitos desaparecer.

Icons made by Bullseye from www.flaticon.com is licensed by CC 3.0 BY