Audiência pública discute situação do IPE Saúde

02.Setembro.2021

A situação do IPE Saúde foi tema de audiência pública virtual realizada na manhã desta quarta-feira, 01, com promoção da Comissão de Economia, Desenvolvimento Sustentável e de Turismo e da Comissão de segurança e Serviços Públicos da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.
 
O fechamento dos postos do IPE no interior do estado e o crescente número de profissionais que estão se descredenciando do instituto dominaram o debate. Está claro que o sistema vem enfrentando um processo de desmonte nos últimos anos. O temor dos cerca de 1 milhão de usuários é de que tudo isso tenha como pano de fundo à entrega dos serviços à iniciativa privada.

O presidente do Sindicaixa, Érico Corrêa, criticou a política de renúncia fiscal adotada pelo governador Leite. O governo abre mão de recursos que faltam para garantir a saúde dos servidores e dos seus dependentes. Érico também criticou o fechamento dos postos de atendimento no interior. A prática obriga os servidores a trabalharem em casa sem apoio para gastos com equipamentos de informática, energia e internet, por exemplo.

“Com o fechamento das unidades do interior, em muitas cidades, o atendimento está sendo garantido por sindicatos. Jamais os servidores públicos foram tão desconsiderados e desrespeitados por um governo como estão sendo agora pelo governo Leite”, finalizou o sindicalista.

As questões estruturais do IPE Saúde deverão ser objeto de reunião envolvendo a Casa Civil, direção do IPE Saúde, Secretaria de Estado da Saúde, Conselho Estadual de Saúde e entidades representativas dos servidores. A audiência pública ainda apontou a necessidade de revisão do quadro de pessoal e dos salários dos funcionários, reabertura das unidades de atendimento no interior e garantir o acesso aos usuários a consultas especializadas.
Icons made by Bullseye from www.flaticon.com is licensed by CC 3.0 BY