Aliados do governador Leite na Assembleia Legislativa aprovam projeto que libera agrotóxicos proibidos

30.Junho.2021

A base de apoio ao Governo Leite na Assembleia Legislativa aprovou, na terça-feira (29), projeto que libera a venda no estado de agrotóxicos proibidos nos países onde são fabricados. A iniciativa coloca mais veneno na alimentação da população do Rio Grande do Sul.

Encaminhado com regime de urgência pelo governador, o projeto foi aprovado por 37 votos favoráveis e 15 contrários, frustrando ambientalistas, organizações sindicais e movimentos sociais. Neste caso, o regime de urgência teve como objetivo inviabilizar qualquer discussão mais aprofundada pela sociedade.

O projeto altera lei aprovada em 1982, construída após ouvir acadêmicos, representantes da agricultura, engenheiros agrônomos e técnicos das secretarias da Saúde e do Meio Ambiente.

Ao encaminhar um projeto danoso à sociedade e contar com sua aprovação no Legislativo, Eduardo Leite adotou postura semelhante à do ex-ministro Ricardo  Salles, se equivalendo, portanto, ao presidente Jair Bolsonaro.

Ao mudar a legislação, o governador libera produtos que são proibidos nos seus países de origem. São rasos os argumentos que sustentam a liberação de agrotóxicos não autorizados nos países em que são produzidos.

Em 2020, os moradores do Rio Grande do Sul receberam uma carga de 148.396 toneladas de agrotóxicos enquanto as empresas fabricantes destes venenos tiveram isenção fiscal de R$ 182 milhões. O governador põe-se de joelhos aos interesses das empresas fabricantes de veneno.

Icons made by Bullseye from www.flaticon.com is licensed by CC 3.0 BY