Protesto contra a reforma administrativa e o projeto de teto dos gastos reúne servidores em frente ao Piratini

10.Dezembro.2020

O Dia Nacional de Luta contra a Reforma Administrativa reuniu, na manhã desta quinta-feira, 10, em Porto Alegre, servidores de diversas categorias. O Sindicaixa marcou presença na atividade, que repudiou a PEC 32/2020, que, junto com a PEC Emergencial, acaba com a realização de concursos públicos e permite a redução de jornada e de salários em até 25%, entre outras medidas. A reforma atinge diretamente os serviços prestados à população, sobretudo às camadas mais vulneráveis da sociedade.

A proposta de Bolsonaro está servindo e modelo para governos estaduais e administrações municipais. A PEC 289/2020, do governo Leite, por exemplo, propõe o congelamento de investimentos por dez anos. O projeto veda aumentos e reajustes salariais, auxílios ou benefícios, criação de cargos, realização de concursos públicos e contratações, entre outras propostas. Trata-se de uma versão da PEC da Morte, publicada em 15 de dezembro de 2016, ainda no governo Temer.

Para o presidente do Sindicaixa, Érico Corrêa, a reforma administrativa do governo Bolsonaro e a PEC do Teto de Gastos do governo Leite atingem diretamente a qualidade dos serviços oferecidos aos usuários e atacam os servidores. “A PEC encaminhada pelo governo gaúcho, além de precarizar os serviços públicos, penaliza os servidores, que estão com os salários congelados, sem reposição da inflação, e pagos de forma parcelada e com sistemáticos atrasos”, repudia o sindicalista.

Paralelo a isso, o governo segue sua politica de privatização. Vai praticamente doar a CEEE, enquanto os aposentados sofrem com a redução dos seus salários. É preciso derrotar as políticas de Leite e Bolsonaro!
Icons made by Bullseye from www.flaticon.com is licensed by CC 3.0 BY