Desmonte do IPE Saúde pode ser votado nesta semana em regime de urgência

07.Julho.2020

Através de nota divulgada na segunda-feira, 06, e reproduzida no mesmo dia pelo Sindicaixa na sua conta no Facebook e no seu site, a Frente dos Servidores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul e a União Gaúcha em Defesa da Previdência Social e Pública, repudiam os projetos de lei 115/2020 e 116/2020, de autoria do Poder Executivo.

Os projetos, que podem ser votados em regime de urgência ainda nesta semana pela Assembleia Legislativa, promovem um duro ataque ao funcionalismo gaúcho, dessa feita contra o Instituto de Previdência do Estado (IPE), mais especificamente ao IPE Saúde.

Com os projetos, o governo do Estado modifica o modelo de indicação do Conselho de Administração do IPE Saúde. As indicações passarão a ser feitas pelo governador, limitando a participação de entidades representativas. O Poder Executivo indicará o diretor-presidente e os diretores administrativo-financeiro e de provimento de saúde.

LEITE QUER “PASSAR A BOIADA”

Seguindo o exemplo do governo Bolsonaro, como afirmou o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, é hora de aproveitar e “passar a boiada”! Sorrateiro, o governo Leite quer que os projetos sejam votados num contexto de pandemia, sem a mobilização presencial dos servidores e sem o mínimo de debate. Visa excluir os servidores de um mecanismo que tem como principal objetivo fiscalizar a gestão de uma instituição que atende aproximadamente um milhão de pessoas no estado.

Icons made by Bullseye from www.flaticon.com is licensed by CC 3.0 BY