Centrais sindicais convocam ato unitário contra a reforma da previdência

11.Fevereiro.2019

Na próxima quinta-feira, 14, a Esquina Democrática, no centro de Porto Alegre, será palco de um ato público unitário contra a reforma da previdência. Convocada pelas centrais sindicais, a concentração começa às 18h.

A reforma ampliará a pobreza no país e tornará quase impossível a aposentadoria dos trabalhadores. Texto vazado estabelece a idade mínima de 65 anos de idade para homens e mulheres e 40 anos de contribuição para receber o valor integral.


CAPITALIZAÇÃO - A exemplo da poupança, o sistema de capitalização prevê que cada trabalhador deposite parte do salário em contas bancárias individuais, sem a coparticipação do Estado. Além de o Estado não participar, o risco de os bancos quebrarem é grande.

No Chile, a privatização da previdência ainda na ditadura Pinochet levou o sistema à ruína, com as administradoras dos fundos de pensão abocanhando grande parte do dinheiro dos trabalhadores. As baixas pensões pagas aos aposentados está levando o país a ter uma grande taxa de suicídios entre idosos.

UNIDADE DE AÇÃO - O ato da próxima quinta-feira será o início de uma grande mobilização nacional. Mas é preciso organizar pela base, com a formação de comitês em defesa da previdência pública e das aposentadorias nos locais de trabalho, fábricas, escolas, bairros ou cidades, com uma ampla unidade de ação.

Icons made by Bullseye from www.flaticon.com is licensed by CC 3.0 BY