CERIMÔNIA DE POSSE DA DIREÇÃO DO SINDICAIXA REÚNE INTEGRANTES DA CATEGORIA E CONVIDADOS

19.Março.2018

Numa noite marcada por protestos contra a execução da vereadora da cidade do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL), tomou posse, no dia 15 de março, a diretoria do Sindicaixa para o triênio 2018/2021. A cerimônia reuniu o Conselho de Delegados da categoria e convidados. Um jantar de confraternização encerrou a cerimônia. O povo brasileiro, sobretudo a classe trabalhadora, enfrenta um momento difícil da conjuntura política, de enfrentamento aos governos federal, estadual e até mesmo, no caso do Rio Grande do Sul, da prefeitura de Porto Alegre, que recentemente sancionou lei proibindo a realização de manifestações sem a benção do prefeito Nelson Marchezan Junior, do PSDB.
Reeleito, o presidente Érico Corrêa lembrou a greve geral realizada no dia 28 abril de 2017 que entrou para a história como uma das maiores já realizadas no país. Centenas de categorias cruzaram os braços contra as reformas nefastas aos trabalhadores do governo Temer. O sindicalista também lembrou a ocupação de Brasília, no dia 24 de maio do mesmo ano. No Rio Grande do Sul foram marcos da luta os enfrentamentos ao governo Sartori e sua base na Assembleia Legislativa. Os servidores jamais esquecerão as agressões sofridas com bombas e balas de borracha na praça da Matriz. O período, contudo, marcou pela unidade dos servidores. Exemplo disso foi a assembleia geral que reuniu servidores filiados ao Sindicaixa e ao Sindsepe/RS. Entre as entidades convidadas estavam o Sintergs, o Sindimetrô/RS, o Sindisepe e a Afagro. Todos os representantes destas entidades reforçaram a importância do Sindicaixa na luta para defender os direitos dos servidores e dos serviços públicos. Protestos pelo assassinato, no Rio de Janeiro, da vereadora Marielle Franco, também marcaram a cerimônia. A vereadora foi lembrada e homenageada nas falas da professora e dirigente nacional da CSP Conlutas Neida de Oliveira e do deputado estadual Pedro Ruas (PSOL), no ato representando a Assembleia Legislativa. Marielle trabalhava em diversas áreas, mas era voz marcante na defesa das mulheres, do povo negro, da juventude e dos direitos humanos. “Nossas lágrimas se transformarão em luta. Viva à luta das mulheres, daquelas que nunca se rendem!”, destacou Neida. "O Sindicaixa seguirá sendo uma trincheira de resistência. Esta é nossa ferramenta de luta e precisamos fortalece-la!", afirmou, ao final da cerimônia, o presidente Érico.
Icons made by Bullseye from www.flaticon.com is licensed by CC 3.0 BY